Português Italian English Spanish

Arão vai da glória a vilão e Flamengo é eliminado da Libertadores nos pênaltis para o Racing

Arão vai da glória a vilão e Flamengo é eliminado da Libertadores nos pênaltis para o Racing


 

Arão vai da glória a vilão e Flamengo é eliminado da Libertadores nos pênaltis para o Racing

 

Atual campeão, o Flamengo viu ruir o sonho do tricampeonato da Libertadores. Na noite desta terça-feira, o Rubro-Negro perdeu nos pênaltis após empate por 1 a 1 no Maracanã com o Racing, da Argentina, e acabou caindo este ano nas oitavas de final.

Mas não foi um empate qualquer: foi com gol nos acréscimos do Flamengo, que estava com um a menos desde a metade do segundo tempo. Só que, nos pênaltis, Willian Arão viveu seu enredo particular de herói e vilão, e os argentinos se classificaram para as quartas de final.

O jogo

A primeira etapa começou com o Flamengo buscando ficar mais com a posse de bola. A primeira grande oportunidade criada foi aos quatro minutos. Arrascaeta cobrou escanteio, Gustavo Henrique ganhou de cabeça e a bola passou muito perto da trave.

O time rubro-negro pressionava a saída de bola do Racing e conseguia roubar as bolas em seu campo de ataque. No último lance da primeira etapa, Vitinho saiu cara a cara com o goleiro, mas o chute saiu triscando a trave.

O Flamengo voltou para a segunda etapa buscando o primeiro gol. Aos 17’, Rodrigo Caio recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Na sequência, o Racing fez o primeiro com Sigali: 1 a 0.

Arão dá e toma esperanças

O Flamengo era todo ataque no fim da partida. Ainda que estivesse com um a menos graças à expulsão de Rodrigo Caio aos 17 minutos do segundo tempo, o time da casa martelou o Racing e buscou o gol que o deixaria vivo sem sofrer grandes sustos. Até que, aos 47, Diego cobrou o escanteio, e Willian Arão testou para o fundo das redes: era o herói rubro-negro àquela altura. No entanto, nas cobranças de pênalti, todo mundo converteu… menos Arão, que optou por uma batida forte à meia altura, e Arias defendeu. O volante terminou a noite como vilão.

 

Em 2 minutos, tudo desmoronou

Apesar da eliminação, o Flamengo fez uma boa partida nesta terça-feira. No primeiro tempo, por exemplo, Diego Alves foi acionado uma única vez num chute de Fértoli. A volta de Rodrigo Caio parecia dar solidez ao sistema defensivo, enquanto o ofensivo funcionava com as escapadas de Bruno Henrique e a boa atuação de Vitinho. O camisa 11 só ficou devendo nas finalizações. Teve duas ótimas chances no jogo, mas na primeira finalizou rasteiro rente à trave e na segunda parou nas mãos de Arias. Só que, aos 17 da segunda etapa, Rodrigo Caio fez falta forte e recebeu o segundo amarelo. E aos 19, na cobrança dessa falta, Gustavo Henrique não conseguiu afastar, e Sigali empurrou para o gol. Parece que, em dois minutos, tudo desmoronou.

E agora, Rogério?

Com três semanas de trabalho completadas nesta quarta-feira, Rogério Ceni já se vê no olho do furação. Foi eliminado pelo São Paulo na Copa do Brasil e agora cai nas oitavas da Libertadores para o Racing, deixando apenas o Brasileirão para ser disputado pela frente. O Flamengo já tem na temporada os títulos da Supercopa do Brasil, da Recopa Sul-Americana e do Campeonato Carioca, mas os três ainda com a cara do trabalho do ano passado sob as rédeas de Jorge Jesus.

 

Rogério Ceni em ação em Flamengo x Racing

(Foto: André Durão)

Próximo compromisso do Flamengo

O Rubro-Negro volta a campo no próximo sábado (05) para enfrentar o Botafogo, às 17h, no estádio Nilton Santos, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro.